Por que fazemos o que fazemos?

Por que fazemos o que fazemos é o título desse livro que apresento brevemente para vocês. Sabe aquela preguiça que bate na segunda-feira para ir ao trabalho? Ou a dúvida sobre seu real objetivo de vida? Vamos ver como o filósofo e escritor Mario Sérgio Cortella aborda esses temas.


O livro de leitura fácil e fluida, desenvolve ao longo de 20 capítulos curtos nossas aflições sobre a carreira e realização no trabalho.


Segundo Cortella, precisamos compreender o motivo de fazer o que estamos fazendo, assim podemos evitar o stress e ter uma vida com propósito.


“Uma vida com propósito é aquela em que eu entenda as razões pelas quais faço o que faço e pelas quais claramente deixo de fazer o que não faço” pg.12


Quando uma empresa estimula seus colaboradores a entenderem o porque de suas atividades, ela cria indivíduos pensantes que poderão ser mais produtivos, trazendo competitividade e lucratividade para o negócio, fugindo do colaborador que meramente executa atividades, como um robô.


Segundo Cortella, esse colaborador robô com o tempo perde a sua identidade e o significado do que está fazendo ali, entrando num estado de monotonia, que é diferente da rotina, necessária aos procedimentos e o dia a dia.


“A monotonia é a morte da motivação!” pg. 40


O autor explica que a “motivação é uma porta que só abre pelo lado de dentro” (pg 59), e que cabe ao gestor estimular o colaborador na busca pela excelência, através do elogio, valorização e reconhecimento, sendo a última a principal causa de desmotivação no ambiente de trabalho.


E por fim vale ressaltar a importância dos valores para as pessoas:

“As pessoas não querem apenas um emprego, mas algo que dê sentido à sua existência, que as ajudem a ganhar a vida cuidando de outras vidas” pg.104


É isso, que possamos olhar nosso trabalho e/ou o trabalho de nossos colaboradores de uma forma mais ampla, onde haja valores e objetivos claros, onde possamos ser reconhecidos no que fazemos, sem injustiças ou privilégios que minam a motivação.


Uma empresa inteligente não vai abrir mão de seus talentos em momentos de crise, pois a crise vai passar e o custo de desenvolver essas pessoas geralmente é alto, e com certeza o custo será maior para treinar uma pessoa do zero quando a crise passar. Pense nisso!


Aproveite os momentos difíceis para trabalhar os valores e desenvolvimento de sua equipe, tenha equilíbrio e sucesso!


Se gostou, te convido a se aprofundar mais no assunto lendo o livro, o conteúdo é muito importante para gestores, empreendedores e colaboradores.


CORTELLA, Mario Sérgio. Porque fazemos o que fazemos? 53ª ed. São Paulo: Planeta, 2016. 174p


Mário Sérgio Cortella é filósofo, escritor, com mestrado e doutorado em educação e professor-titular da PUC-SP, com docência e pesquisa na Pós-graduação em Educação. Foi Secretário Municipal de Educação de São Paulo (1991-1992). Comentarista da Rádio CBN é autor de mais de vinte livros.




12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

©2020 por Margarete Brito Autora. Orgulhosamente criado com Wix.com

Margarete Brito

Mogi das Cruzes - SP

margaretebritoautora@gmail.com